segunda-feira, 21 de janeiro de 2013

JULGAMENTO: O GRANDE TRONO BRANCO


 JULGAMENTO
O GRANDE
TRONO BRANCO
 Adaptação
Pr. João Lopes Amaral

         O fim do MILÊNIO marcará também o fim de todas as dispensações terrestres e o fim do tempo.

        
        
         Deus havia prometido a Noé que nunca mais destruiria a terra por água, e essa promessa Deus tem cumprido à risca.
         Portanto, desta vez, a destruição será por fogo, com Pedro o revela em...

[2 Pe 3. 7-12]
7. Mas os céus e a terra que agora existem pela mesma palavra se reservam como tesouro, e se guardam para o fogo, até o dia do juízo, e da perdição dos homens ímpios.
8. Mas, amados não ignoreis uma coisa, que um dia para o Senhor é como mil anos, e mil anos como um dia.
9. O Senhor não retarda a sua promessa, ainda que alguns a têm por tardia; mas é longânime para conosco, não querendo que alguns se percam, senão que todos venham a arrepender-se.

A DESTRUIÇÃO DO MUNDO

10. Mas o dia do Senhor virá como o ladrão de noite; no qual os céus passarão com grande estrondo, e os elementos, ardendo, se desfarão, e a terra, e as obras que nela há, se queimarão.
11. Havendo, pois, de perecer todas estas coisas, que pessoas vos convêm ser em santo trato, e piedade,
12. Aguardando, e apressando-vos para a vinda do dia de Deus, em que os céus, em fogo se desfarão, e os elementos, ardendo, se fundirão?

[Ap 20. 9] “E subiram sobre a largura da terra, e cercaram o arraial dos santos e a cidade amada; e de Deus desceu fogo, do céu, e os devorou.”
NOVA ALIANÇA DURANTE O MILÊNIO

         Desde a criação do homem, Deus tem feito aliança com o homem tais como: Aliança com Noé, Davi, aliança Mosaica, aliança com Abrão, aliança com Adão e aliança Edênica.

         Todas essas alianças fundamentam-se sobre a Nova ou a Eterna ALIANÇA. Portanto, consideramos que tenham seu cumprimento integral no período milenal, sendo elas realmente expressões ou partes integrais da Grande Nova Aliança. É evidente que quando essa Aliança foi prometida, ela associava-se às condições milenais descritas no Velho Testamento, e prometidas especialmente aos judeus, quando esses estavam restaurados à sua terra, a Palestina. [Ez 36. 19-28]

         É evidente que o derramamento do Espírito Santo, previsto por [Joel 2. 28-32] concerne de modo especial ao povo judeu no princípio do Milênio, [Zc 12. 10]. Esse fato não contradiz nada que aprendemos a respeito da Dispensação da Igreja, isto é, que a Nova Aliança é a Aliança Vigente durante esse período.

         O Espírito Santo claramente ensina que a Nova Aliança cumpre-se verdadeiramente durante a atual dispensação. Contudo, um cumprimento ainda maior nos espera em dias vindouros [Hb 8. 7-13; 10. 16-17].

         A Nova Aliança promoveu purificação dos pecados, um coração novo e a presença do Espírito Santo, bênçãos previstas para o povo de Deus, tanto durante a Dispensação da Igreja, como para a Dispensação Milenal. Assim, vemos que a Nova Aliança será plenamente operante, demonstrando em todo o mundo, e mui particularmente na Palestina as suas bênçãos, resultando em que a grande maioria dos homens do mundo buscará a Deus e aprenderão a justiça. [Sl 72; Is 11. 9; 26. 9;
Zc 14. 16-21; Ml 1. 11]

[Ezequiel 36. 19-28]
19. E espalhei-os entre os gentios, e foram dispersos pelas terras; conforme os seus caminhos, e conforme os seus feitos, eu os julguei.
20. E, chegando aos gentios para onde foram, profanaram o meu santo nome, porquanto se dizia deles: Estes são o povo do SENHOR, e saíram da sua terra.
21. Mas eu os poupei por amor do meu santo nome, que a casa de Israel profanou entre os gentios para onde foi.
22. Dize portanto à casa de Israel: Assim diz o Senhor DEUS: Não é por respeito a vós que eu faço isto, ó casa de Israel, mas pelo meu santo nome, que profanastes entre as nações para onde fostes.
23. E eu santificarei o meu grande nome, que foi profanado entre os gentios, o qual profanou no meio deles; e os gentios saberão que eu sou o SENHOR, diz o Senhor DEUS, quando eu for santificado aos seus olhos.
24. E vos tomarei dentre os gentios, e vos congregarei de todas as terras, e vos trarei para a vossa terra.
25. Então aspergirei água pura sobre vós, e ficareis purificados; de todas as vossas imundícias e de todos os vossos ídolos vos purificarei.
26. E dar-vos-ei um coração novo, e porei dentro de vós um espírito novo; e tirarei da vossa carne o coração de pedra, e vos darei um coração de carne.
27. E porei dentro de vós o meu Espírito, e farei que andeis nos meus estatutos, e guardeis os meus juízos, e os observeis.
28. E habitareis na terra que eu dei a vossos pais e vós sereis o meu povo, e eu serei o vosso Deus.
[Joel 2. 28-32]
28. E há de ser que, depois derramarei o meu Espírito sobre toda a carne, e vossos filhos e vossas filhas profetizarão, os vossos velhos terão sonhos, os vossos jovens terão visões.
29. E também sobre os servos e sobre as servas naqueles dias derramarei o meu Espírito.
30. E mostrarei prodígios no céu, e na terra, sangue e fogo, e colunas de fumaça.
31. O sol se converterá em trevas, e a lua em sangue, antes que venha o grande e terrível dia do SENHOR.
32. E há de ser que todo aquele que invocar o nome do SENHOR será SALVO; porque no monte Sião e em Jerusalém haverá livramento, assim como disse o SENHOR, e entre os sobreviventes, aqueles que o SENHOR chamar.

NOTA:. O Espírito Santo será então derramado sobre todas as classes sociais em Israel, dentre os que pertencem ao remanescente fiel.

[Zacarias 12. 10] “Mas sobre a casa de Davi, e sobre os habitantes de Jerusalém, derramarei o Espírito de graça e de súplicas; e olharão para mim, a quem traspassaram; e pranteá-lo-ão sobre ele, como quem pranteia pelo filho unigênito; e chorarão amargamente por ele, como se chora amargamente pelo primogênito”.

NOTA:. Na Segunda Vinda de Cristo, Israel O reconhecerá como seu Messias, admitindo com profunda contrição ter sido Ele a quem seus antepassados rejeitaram e transpassaram.

[Hebreus 8. 7-13; 10. 16-17]
7. Porque, se aquela primeira fora irrepreensível, nunca se teria buscado lugar para a segunda.
8. Porque, repreendendo-os, lhes diz: Eis que virão dias, diz o Senhor, Em que com a casa de Israel e com a casa de Judá estabelecerei uma nova aliança,
9. Não segundo a aliança que fiz com seus pais No dia em que os tomei pela mão, para tirá-los da terra do Egito; Como não permaneceram naquela minha aliança, Eu para eles não atentei, diz o Senhor.
10. Porque esta é a aliança que depois daqueles dias Farei com a casa de Israel, diz o Senhor; Porei as minhas leis no seu entendimento, E em seu coração as escreverei; E eu lhes serei por Deus, E eles me serão por povo;
11. E não ensinará cada um a seu próximo, Nem cada um ao seu irmão, dizendo: Conhece o Senhor; Porque todos me conhecerão, Desde o menor deles até ao maior.
12. Porque serei misericordioso para com suas iniqüidades, E de seus pecados e de suas prevaricações não me lembrarei mais.
13. Dizendo Nova aliança, envelheceu a primeira. Ora, o que foi tornado velho, e se envelhece, perto está de acabar.

NOTA:. A aliança mediada por Cristo é superior, pois, se baseia em melhores promessas – A Nova Aliança é contrastada com a primeira aliança, ou seja, a Lei Mosaica [Ex 19. 5], o sangue de Cristo é a base da Nova Aliança [Mt 26. 28]; os seus ministros são os crentes em Cristo [2 Co 3. 6]; ele terá ainda um aspecto de seu cumprimento em relação a Israel e Judá no Milênio, conforme predito em
[Jr 31. 31-34].

[Ex 19. 5] “Agora, pois, se diligentemente ouvirdes a minha voz e guardardes a minha aliança, então sereis a minha propriedade peculiar dentre todos os povos, porque toda a terra é minha”.
NOTA:. O relacionamento especificado na aliança, Israel seria propriedade peculiar (lit. um tesouro particular) de Deus, um reino onde todos os cidadãos seriam sacerdotes com acesso a Deus, e uma nação santa separada das outras e devotas somente a Deus.

[2 Co 3. 6] “O qual nos fez também capazes de ser ministros de um novo testamento, não da letra, mas do espírito; porque a letra mata e o espírito vivifica.”

NOTA:. Uma nova aliança. A mensagem da graça de Cristo [Mt 26. 28]. A letra mata, mas o espírito vivifica. A letra representa toda a Lei Mosaica. Ela mata porque de si mesma não pode dar vida [Atos 13. 39]. A função da Lei era conscientizar o homem do pecado [Cl 3. 21-25; 1 Ts 1. 9]. O espírito, por sua vez, da vida aos cristãos.

[Jr 31. 31-34]
31. Eis que dias vêm, diz o SENHOR, em que farei uma aliança nova com a casa de Israel e com a casa de Judá.
32. Não conforme a aliança que fiz com seus pais, no dia em que os tomei pela mão, para tirá-los da terra do Egito; porque eles invalidaram a minha aliança apesar de eu os haver desposado, diz o SENHOR.
33. Mas esta é a aliança que farei com a casa de Israel depois daqueles dias, diz o SENHOR: Porei a minha lei no seu interior, e a escreverei no seu coração; e eu serei o seu Deus e eles serão o meu povo.
34. E não ensinará mais cada um a seu próximo, nem cada um a seu irmão, dizendo: Conhecei ao SENHOR; porque todos me conhecerão, desde o menor até ao maior deles, diz o SENHOR; porque lhes perdoarei a sua maldade, e nunca mais me lembrarei dos seus pecados.

[Mt 26. 28] “Porque isto é o meu sangue; o sangue do novo testamento, que é derramado por muitos, para remissão dos pecados”.

NOTA:. Da aliança. O Novo Testamento ou Nova Aliança é o novo acordo de Deus para com os homens baseado na morte de Cristo.

         O nome dado à segunda parte da nossa Bíblia (Palavra de Deus) é ‘Novo Testamento’ que significa literalmente “Nova Aliança”.

[Lucas 22. 20] “Semelhantemente, tomou o cálice, depois da ceia, dizendo: Este cálice é o novo testamento no meu sangue, que é derramado por vós”.

         A palavra aliança significava um acordo feito por um indivíduo ou grupo com outro indivíduo ou grupo, sendo que esta segunda parte podia aceitar ou recusar o acordo, mas não modificá-lo.
        
         O Antigo Testamento registra, aproximadamente, o trato de Deus com Israel, baseado na aliança autografada, através de Moisés, no Monte Sinai, ao passo que o Novo Testamento, descreve um novo acordo entre Deus e o homem mediado através de Cristo, com base na Nova Aliança. (veja Ex 24. 1-8; Lc 22. 20; 2 Co 3. 6-11)



O FIM DO MILÊNIO

            O estudo de depravação natural do coração humano é revelado pelos comportamentos ao fim desse período de 1.000 anos, durante o qual o homem foi exposto às melhores influências espirituais possíveis. Satanás estava algemado e Jesus Cristo e o Espírito Santo reinavam supremos em todo o mundo.
         Mas ao fim do Milênio, satanás será solto do abismo por “pouco tempo” [Ap 20. 3, 7-9], quando uma vasta multidão de gente o acompanhará com uma rebelião contra o Senhor Jesus Cristo em Jerusalém.
         Essa rebelião será fustigada imediatamente e dominada por Deus que enviará fogo do céu e que o devorará. Esse será o verdadeiro e eternamente fim da carreira de satanás. Quanto a esta terra, quando, então ele será lançado no lago de fogo, onde será atormentado para sempre.

         O fim do milênio marcará também o fim de todas as dispensações terrestres e o fim do tempo. Havendo muitos fracassados durante esta derradeira dispensação em que se manifestou a presença do Senhor e Sua influência, que visa a salvação e a vida eterna, não resta mais nada para os tais a não ser a indignação abrasadora do Senhor dos Exércitos.
         Deus havia prometido a Noé que não mais destruiria a terra por água e essa promessa Deus tem cumprido à risca. Portanto, dessa vez a destruição será por fogo, como Pedro o faz revelar em [2 Pe 3. 7-12; Ap 20. 9]. Assim, como os salvos da época, antediluviana foram resgatados dentro da arca, assim, Deus guardará os redimidos desta dispensação milenal enquanto a terra é renovada por fogo [Is 51. 16].

         É nessa conjuntura que surgirá ‘O GRANDE TRONO BRANCO’, quando perante o qual todos os ímpios de todos os séculos terão que comparecer. Terão que ser julgados por Deus, O Todo Poderoso, [Ap 20. 11-15]. Os justos das primeiras seis dispensações foram julgados durante a Grande Tribulação [Ap 11. 18; 2 Co 5. 10; 1 Co 3. 10-15], e se algum justo aparecer em juízo perante o Grande Trono Branco será desses que se converteram a Cristo durante o Milênio. Esse será o derradeiro julgamento de todos os tempos. As sentenças aqui entregues determinarão a sorte dessas almas para toda a eternidade.

[Apocalipse 20. 3, 7-9]

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário